Catherine Earnshaw

Catherine Earnshaw

Amor de Heathcliff e heroína da obra, Catherine Earnshaw (ou Cathy, como também é chamada) é uma jovem mimada e de espírito livre, mas também arrogante e explosiva. Cathy e seu irmão mais velho Hindley são os filhos do Sr. e da Sra. Earnshaw – os moradores originais do Morro dos Ventos Uivantes, onde ela nasceu e foi criada.

Ainda criança seu pai traz para casa um menino órfão chamado Heathcliff, que ele adotou e que passaria a ser mais um irmão para seus filhos. Apesar da proximidade imediata entre ele e Cathy, eles são separados pelos ciúmes de Hindley devido ao afeto de seu pai à Heathcliff, reduzindo-o a servo da casa após a morte de seu pai. Cathy cresce ao lado de Heathcliff mas apesar de amá-lo, não o considera digno de ser seu marido, preferindo as benesses de um casamento com um homem rico e culto. Porém essa é uma decisão que seu coração não consegue sustentar.

Justamente a sua incapacidade de decidir entre o seu profundo amor por Heathcliff e o conforto de um casamento com outro, que poderia ser descrita como o conflito entre natureza e cultura ou amor e dinheiro é o cerne da trama do livro. E sua rendição pela segunda opção causa implicações para todos os personagens da obra.

Cathy vivia no limiar da loucura com a intensidade dos seus sentimentos por Heathcliff e suas alterações de humor. Frases como “Estou às portas da loucura, Nelly!” demonstram essa dinâmica. Sua personagem já foi analisada por diversas formas de crítica literária, incluindo a psicanalítica e a feminista.

Apesar de morrer no meio da história, sua personalidade, continua atormentando os pensamentos de seu amado.

Catherine Earnshaw | Biografia

Catherine EarnshawCathy é descrita como uma jovem bonita e, como diz Nelly, “com os olhos mais bonitos” e “o sorriso mais doce”. Ela tem longas mechas de lindos cabelos castanhos, como Heathcliff descreve, mas são seus olhos que podem ser vistos em muitos dos personagens do romance; O marrom escuro.

Um dia, enquanto criança, Catherine e Heathcliff espionam a Granja dos Tordos (Thrushcross Grange) – a residência da rica família Linton, e um cão da granja a ataca. Os Lintons ajudam-na e a levam para dentro da propriedade para cuidar de seus ferimentos enquanto expulsam Heathcliff.

A estadia de Catherine dura cinco semanas. Isso permite que ela se transforme em uma dama bem diferente da garota rude, selvagem e infantil que esteve com Heathcliff por todo o tempo. Agora com modos mais refinados, ela se aproxima de Edgar e Isabella Linton; as duas crianças que moram na granja e que eram tratados com desdém por ela e Heathcliff.

Quando ela retorna para casa, sua mudança é visível. Heathcliff, embora magoado, se mantém fiel à ela enquanto Edgar Linton passa a cortejá-la. Apesar de observar tudo com ciúmes, um triângulo amoroso é formado tornando-o imediatamente rival de Linton.

Seja qual for a matéria de que as nossas almas são feitas, a minha e a dele são iguais.

O discurso mais famoso de Catherine no romance ocorre quando ela declara seus sentimentos por Heathcliff e Edgar a Nelly, a governanta do Morro dos Ventos Uivantes e narradora principal do romance:

Só ia dizer que o Céu não parecia ser a minha casa e eu desatei a chorar para voltar para a terra e os anjos ficaram tão zangados que me expulsaram e me lançaram no meio do urzal, e eu fui cair mesmo no Morro dos Ventos Uivantes, e depois acordei a chorar de alegria. Este sonho explica o meu segredo tão bem como o outro: sou tão feita para ir para o Céu, como para casar com o Edgar Linton; e se esse monstro que está lá dentro não tivesse feito o Heathcliff descer tão baixo, eu nem teria pensado nisto: seria degradante para mim casar-me agora com Heathcliff; por isso, ele nunca saberá como eu o amo; e não é por ele ser bonito, Nelly , mas por ser mais parecido comigo do que eu própria. Seja qual for a matéria de que as nossas almas são feitas, a minha e a dele são iguais, e a do Linton é tão diferente delas como um raio de lua de um relâmpago, ou a geada do fogo.

Sem que Catherine soubesse, Heathcliff estava escutando sua conversa, mas só ouviu o início. Com a impressão de que Catherine nunca se casaria com ele, Heathcliff sai correndo e abandona o Morro dos Ventos Uivantes entrando em um hiato de três anos que não é abordado no livro. Durante a ausência de Heathcliff, Catherine se casa com Edgar e se muda para a Granja, onde vive em paz, tendo todos os seus desejos atendidos.

Continua após anúncio

Porém, três anos depois, Heathcliff retorna e o amor de Catherine se revela imediatamente em sua empolgação ao encontrá-lo, em contraponto do pavor de Edgar:

O Sr. Linton dirigiu-se a uma janela, do outro lado da sala, que dava para o pátio. Abriu-a e debruçou-se. Creio que eles estavam bem embaixo, pois ele gritou: — Não fique aí, meu bem! Convide a pessoa a entrar, se for alguém conhecido. — Não tardou que se ouvisse o bater da tranca, e Catherine subiu correndo a escada, descabelada e ofegante, demasiado excitada para mostrar alegria; ao contrário, olhando para o rosto dela, poderse-ia ter pensado numa terrível calamidade.

— Oh, Edgar, Edgar! — balbuciou, atirando-lhe os braços ao pescoço. — Oh, Edgar, meu bem! Heathcliff voltou! — E abraçou-o ainda com mais força.

Em um estranho conjunto de visitas a Granja, Heathcliff começa um processo cruel de vingança, seduzindo Isabella Linton para ganhar o controle da propriedade após a morte de Edgar, e prendendo-a a um casamento abusivo e aterrorizante. Catherine cai em um estado de insanidade psicológica, embora seja parcialmente teatralizado para provocar seu marido e “partir seu coração” pela dor que sente por ser proibida de ver Heathcliff. Ela se recusa a comer, não sai de seu quarto e é vítima de inúmeros delírios e declarações de loucura. Mais tarde, é revelado que ela está grávida, mas nunca se recupera totalmente de seu delírio e permanece fraca pelo resto da sua vida.

Catherine compartilha um encontro final com Heathcliff, mais ou menos na metade da história, que é ajudado relutantemente por Nelly por causa da proibição de Edgar e o banimento de Heathcliff da Granja. Os dois então revelam suas paixões um ao outro: Cathy acusa Heathcliff de matá-la, enquanto Heathcliff lamenta não poder viver quando “sua alma está na sepultura”. Quando Edgar entra inesperadamente pela porta, Cathy passa por um estado de choque e desmaia. Ela morre algumas horas após dar à luz a uma filha, também chamada Catherine (mas apenas referida como Cathy ao longo do romance), cuja geração forma a base da segunda metade da história.

Catherine Earnshaw | O Morro dos Ventos Uivantes

Durante a doença fatal de Cathy, Nelly observa que Catherine é muito frágil e tem uma espécie de “lábio sem sangue”, uma imagem que serve para aumentar os tons góticos de seus últimos dias. Apesar disso, Nelly a descreve em sua morte como divina: “nenhum anjo no céu era tão bonito quanto ela”, e seu semblante lembrava a “paz perfeita”.

O espírito de Catherine vive ao longo de todo o romance. Seu espírito assombra Heathcliff até a sua morte misteriosa, e uma cena icônica mostra Lockwood, o primeiro narrador do livro, visitado de forma estranha e gótica por seu espírito atormentado quando era uma menina, perdido nos pântanos. Na visão de Lockwood, ela tenta entrar na casa por uma janela; no final do romance Heathcliff, desesperado para ver seu amor perdido novamente, é encontrado morto diante de uma janela aberta. A janela aberta é, portanto, um símbolo do poder duradouro de Catherine ao longo da história e de seu reencontro final com seu amor, mas levantando também ambiguidades quanto à natureza da união.

Informações técnicas do personagem

  • Nome: Catherine Earnshaw
  • Data de nascimento: Verão de 1765
  • Local de nascimento: O Morro dos Ventos Uivantes
  • Aparência física: Muito bonita de cabelos longos e castanhos
  • Cônjuge: Edgar Linton (em Março de 1783 na Capela Gimmerton)
  • Filhos: Catherine Linton, nascida em 1784
  • Pais: Sr e Sra Earnshaw
  • Irmãos: Hindley
  • Data de falecimento: 20 de março de 1784 (por volta das 2 horas da manhã com 18 anos)
  • Local do falecimento: Granja da Cruz dos Tordos
  • Resumo: O amor de Heathcliff e heroína da história

Catherine no cinema e na TV

Merle Oberon

Merle Oberon

Cinema (1939)
Angela Scourer

Angela Scourer

TV (1967)
Anna Calder Marshall

Anna Calder Marshall

Cinema (1970)
Kay Adshead

Kay Adshead

TV (1978)
Juliette Binoche

Juliette Binoche

Cinema (1992)
Orla Brady - Catherine

Orla Brady

TV (1998)
Charlotte Riley

Charlotte Riley

TV (2009)

Kaya Scodelario

Cinema (2011)